Seguidores

quarta-feira

Descaso! Homem com “ossos de vidro” tem tratamento negado por planos de saúde.

Síndrome rara torna os ossos quebradiços e necessita de cuidados especiais.
Nesta semana, a Patrulha do Consumidor foi procurada em mais um caso que chocou a todos. A dona de casa, Luciana Soares, procurou a ajuda do Programa da Tarde, pois o seu marido sofre de uma síndrome rara que precisa de tratamento, entretanto, os planos de saúde tem se negado a ajudá-lo.
 Luciana procurou ajuda do Programa da Tarde em outubro do ano passado, pois o seu marido, Edgar, é portador de uma rara síndrome conhecida como “síndrome dos ossos de vidros”, uma doença que acomete as articulações, tornando-as frágeis
O plano de saúde de Edgar faliu no ano passado e agora, Luciana procura por outros planos de saúde que aceitem atender seu marido, entretanto, todos tem se recusado
 Edgar sofre de uma rara, chamada popularmente por “síndrome dos ossos de vidro”, que acomete as articulações, ele precisa de fisioterapia e atendimentos especiais
Na época, a Patrulha do Consumidor entrou em contato com a Agência Nacional de Saúde, que é responsável por fiscalizar o atendimento oferecido aos clientes pelos planos de saúde.
“Quando a agência encerra o plano de saúde, ela tem que fazer a portabilidade, e levar todos os consumidores que estão naquele plano de saúde para outro plano de saúde, e garantir o atendimento dessas pessoas. É este o trabalho da Agência Nacional de Saúde”, garantiu Russomanno.
 A Agência Nacional de Saúde ficou responsável por encontrar outro plano de saúde para cuidar de Edgar.
A história parecia ter sido solucionada, entretanto, Luciana voltou a procurar o Programa da Tarde na semana passada, e infelizmente, nada mudou.
 Edgar sofre de uma rara, chamada popularmente por “síndrome dos ossos de vidro”, que acomete as articulações, ele precisa de fisioterapia e atendimentos especiais.
Na época, a Patrulha do Consumidor entrou em contato com a Agência Nacional de Saúde, que é responsável por fiscalizar o atendimento oferecido aos clientes pelos planos de saúde.
“Quando a agência encerra o plano de saúde, ela tem que fazer a portabilidade, e levar todos os consumidores que estão naquele plano de saúde para outro plano de saúde, e garantir o atendimento dessas pessoas. É este o trabalho da Agência Nacional de Saúde”, garantiu Russomanno.
A Agência Nacional de Saúde ficou responsável por encontrar outro plano de saúde para cuidar de Edgar.

A história parecia ter sido solucionada, entretanto, Luciana voltou a procurar o Programa da Tarde na semana passada, e infelizmente, nada mudou.
“Meu marido não está recebendo nenhum tratamento. Das quatro opções que eles ofereceram, nenhuma aceitou o caso. Eu que estou cuidando dele”, revelou Luciana.
Indignado, Celso Russomano desabafou: “Cidadão e idoso que está doente, deve ter todo o carinho do poder público, começa por aí. Mas ninguém quis a carteira, porque a carteira de pessoas carentes e idosos é complicada porque dá despesa, e pano de saúde hoje em dia só quer cuidar de gente jovem que não fica doente, assim coloca dinheiro no bolso e não dá saúde para ninguém”.
Luciana chegou a procurar diversos planos de saúde por conta própria, mas nenhum deles aceitou tratar de Edgar, alegando que ele seria prejuízo para o plano.
“Ele era um ser humano saudável, um pai de família que recolhia INSS, vivia normalmente, cuidava da família, era trabalhador, e essa situação é por conta da doença, mas aí ficou doente, e agora ele é tratado como um ser que não é importante para a sociedade, porque é isso que estão fazendo”, desabafou Russomanno.
 A Patrulha Do Consumidor vai acompanhar este caso, e Celso Russomanno afirmou: “Eu vou convocar o presidente da Agência Nacional de Saúde na Câmara dos Deputados para explicar publicamente porque este senhor não tem ajuda. Eu estou cansado, estamos tentando há meses e não encontramos uma solução”

Fonte: R7



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Obrigado pelo comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma mensagem!

Nome

E-mail *

Mensagem *